Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog recolhe e organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

ZAPALNYA: A CIDADE BÚLGARA ENGOLIDA PELA BARRAGEM

Mäyjo, 28.04.15

Zapalnya, a cidade inundada

 

TOMMY KLEYN, O HOLANDÊS QUE SE IRRITOU COM A QUANTIDADE DE LIXO NO CAMINHO PARA O TRABALHO

Mäyjo, 28.04.15

Quando o lixo se torna irritante

 

Visto de cima

Mäyjo, 28.04.15

Makoko

Lagos, Nigeria.jpg

Lagos, Nigéria

6°29′44″N 3°23′39″E

 

Makoko é uma aldeia flutuante em Lagos, na Nigéria.

Os moradores, cerca de 85 mil no total, usam canoas de madeira para navegar pelos canais estreitos e mover-se no "bairro". Nos últimos anos, tem havido uma grande disputa sobre esta área, pois o governo tentou demolir casas para permitir a construção de um bairro mais valioso, na orla ribeirinha.

 

ARTISTA CRIA OBRAS DE ARTE COM LIXO DE 50 PAÍSES QUE DÁ À COSTA NO MÉXICO

Mäyjo, 28.04.15

O lixo das paradisíacas praias de Sian Ka’an

 

SISTEMA DE SOMBRA CINÉTICO CONFERE NOVA VIDA A FACHADAS MONÓTONAS

Mäyjo, 28.04.15

Sistema de sombra cinético confere nova vida a fachadas monótonas (com FOTOS)

Um estudante de arquitetura criou um sistema de sombra cinético que roda em três direcções consoante a posição do sol. O Penumbra kinectic shading system utiliza componentes móveis que fazem com que as persianas balancem e criem sombra, adaptando-se à posição do sol.

Criado por Tyler Short, este sistema de sombra foi concebido para solucionar um problema que o estudante descreve como “quase impossível de resolver com os tradicionais componentes estáticos”, porque o sistema que funciona com o sol da manhã não funciona com o sol da tarde, refere o Inhabitat.

As persianas verticais rodam em três direções – e tanto lateralmente como axialmente – e podem ajustar-se individualmente para maximizar a proteção solar, mesmo quando o sol está demasiado elevado e as persianas verticais convencionais se tornam inúteis. Neste caso, as persianas do sistema Penumbra rodam para cima. O sistema tanto pode ser operado manualmente como através do computador.

Apesar de ter várias partes amovíveis, o que pode não ser a solução de sombra mais eficiente, a coreografia ondulatória das persianas ao longo das fachadas já valem a pena a comercialização do produto.

JORDÂNIA: 6.000 MESQUITAS VÃO SER ALIMENTADAS POR ENERGIAS RENOVÁVEIS

Mäyjo, 28.04.15

mesquita_SAPO

O Médio Oriente é rico em recursos energéticos, mas isso não quer dizer que o petróleo e o gás natural estejam distribuídos equitativamente pelos países. A Jordânia, por exemplo, tem de importar 95% da energia que necessita para o seu dia-a-dia, o que a leva a gastar 40% do orçamento do país na sua aquisição.

A capital Amã tem um novo espírito empreendedor e a nação é culturalmente relevante, com a cidade histórica de Petra e o Mar Morto. Mas o turismo não é suficiente para suster uma economia para 6,5 milhões de pessoas. Porém, há um recurso que a Jordânica tem para dar e vender, o sol.

Para reduzir a sua dependência energética e libertar mais algum dinheiro para a sua economia, a Jordânia está a acelerar a adopção das energias renováveis – sobretudo a solar – colocando painéis fotovoltaicos nas cerca de 6.000 mesquitas do país.

Segundo o Jordan Times, o Governo está a financiar o investimento em energia solar nas mesquitas, um projecto que vai arrancar com 120 iniciativas a curto prazo e, mais tarde, chegará a todo o país.

A primeira mesquita equipada com painéis fotovoltaicos deixou de pagar uma conta de electricidade de cerca de €1.300 por mês e, agora, vende o seu excedente à rede local.

Até 2020, o Governo jordano pretende que 10% das suas necessidades energéticas provenham das energias renováveis – solar e eólica – tendo já um parceiro de peso para atingir os seus objectivos: Masdar, o megaprojecto sustentável de Abu Dhabi.

Foto: ccarlstead / Creative Commons

NEPAL DESESPERA POR AJUDA À MEDIDA QUE NÚMERO DE MORTOS AUMENTA

Mäyjo, 28.04.15

nepal_SAPO

Abrigos, combustíveis, alimentos, medicamentos, energia, notícias, trabalhadores. A lista de necessidades do Nepal não para de crescer e, à medida que as horas passam, o Governo nepalês e a comunidade internacional começam a perceber a verdadeira dimensão da tragédia que atingiu o Nepal no sábado.

Segundo escreveu hoje o Mashable, a capital nepalesa ainda está a tentar recuperar do sismo de magnitude 7,9 na Escala de Richter – há muitos desaparecidos, outros que procuram os seus pertences ou tentam encontrar ajuda médica.

O site norte-americano explica que a destruição é ainda maior nas zonas rurais. O número de mortos já passou os 3.700 e que este não inclui, para já, as vítimas das montanhas remotas e vulneráveis, uma vez que, dois dias depois do desastre, as equipas de salvamento ainda não lá conseguiram chegar.

Segundo a Unicef, mais de um milhão de crianças precisam de ajuda humanitária urgente e milhares dormem na rua e encontram-se vulneráveis a doenças.

Foto: McKay Savage / Creative Commons

Visto de cima

Mäyjo, 28.04.15

Abrigos ao ar livre no Parque Tara Goan

abrigos ao ar livre Kathmandu, Nepal.jpg

Kathmandu, Nepal

27,720216000 °,  85,352543000°

 

Como muitos de vocês sabem, um forte terremoto atingiu o Nepal o sábado passado.

Devido a enormes danos e medo de novos tremores, muitas pessoas mudaram-se para espaços ao ar livre. As imagens de satélite captadas nos últimos dias sobre a cidade de Kathmandu mostram um sem número desses abrigos que aparecem por toda a cidade - como o que mostra esta imagem de Tara Goan Park.

Nossos pensamentos estão com o povo do Nepal durante este tempo difícil.